Meu Twitter: TORAHTWITT

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

ALGUMAS NOTAS SOBRE A PARASHÁ 3: LECH LECHÁ

Parashá 3/ ano 5774: Lech Lechá – Saia



 

Bereshit 12: 1- 17:27.

Haftará: Yeshayahu (Isaías) 40:27-41: 16

Por: Vivian Cristina de Almeida Lopes
 

Houve um descendente de Noach chamado Avram. Noach gerou a Shem, e Avram foi o nono depois de Shem, isto é, exatamente o décimo na linha descendente de Noach. Na linha direta, os 10 nomes são: Noach, Shem, Arfaxad, Shelach, Eber, Peleg, Reú, Serug, Terá, Avram. Com certeza, seria um bom exercício verificar os significados também nessa linha direta, como fizemos na parashá 1, BERESHIT.

 

O nome desta Parashá, lech lechá, é como começa a fala de YHWH a Avram: “saia de seus pais, afaste-se de seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que Eu mostrarei a você.” (Bereshit[Gênesis] 12:1, [BJC]). Numa tradução mais literal, fica assim [ATI]: “ E disse YHWH a Abrão: vai por ti desde a tua terra, e desde o teu lugar de nascimento, e desde a casa de o teu pai para a terra que te mostrarei.
Observação: o texto bíblico faz uso do Nome Próprio do Eterno, quando relata que Ele falou com Avram.

 

Não sei de que forma O altíssimo falou com Avram: se sonho ou por outra maneira; mas Ele o mandou sair, ir! Flávio Josefo relata que Avram foi um sábio, citado por outros historiadores antigos, profundo conhecedor da astronomia e que inclusive ensinou essa ciência aos egípcios. Avram morava no atual Iraque, e segundo os relatos de Josefo, ele era diferente de todo o seu povo, pois acreditava em um único Deus, e teria sido expulso por isso do meio deles. Por esse relato, podemos dizer que Avram era uma pessoa incompreendida nesse lugar, uma mente avançada em tanta ignorância. Com certeza não lhe devia fazer bem morar naquele lugar. A Bíblia não nos diz esse contexto, mas fala da intervenção direta do Criador na vida de Avram: Ele lhe manda: sai!

 

Então, O Próprio Criador dos Céus e da Terra, O Eterno, a quem Avram temia, faz uma aliança com Avram! Ele lhe promete 4 coisas:

1-      Fazer de Avram uma grande nação;

2-      Abençoar Avram e fazer o nome de Avram grande;

3-      Abençoar quem abençoar Avram, e amaldiçoar quem amaldiçoar Avram;

4-      Por intermédio de Avram, abençoar TODAS as famílias da Terra.

 

E a Bíblia é clara: “Então, Avram partiu, como YHWH lhe disse”. É notável nesse homem Avram sua pronta obediência, não só nesse relato, mas em toda a sua vida.

 

Deus cumpriu Suas promessas a Avram? Vejamos: (com algumas ideias de [1])

1-      De Avram descendem os judeus; mesmo que espalhados por toda a Terra, eles se mantiveram como judeus, como a nação judaica. Veja bem claro que a promessa é “UMA grande nação”. Não é no plural. No capítulo 13, YHWH diz a Avram que, “caso alguém possa contar as partículas de pó sobre a Terra, então seus descendentes poderão ser enumerados”. Olha, isso é a Palavra do Eterno, não é um coisa figurada! Cada grão de terra desse planeta, terra da qual o homem foi formado, é um marco de cada descendente de Avram! Eu diria que no futuro, isso aqui vai ser o planeta ISRAEL! Não é incrível? Nem mesmo um único grão de areia, foi feito por acaso! E essa promessa é tão literal quanto ampla, porque, POR CAUSA DESSA ALIANÇA, através de um judeu chamado Yeshua, gerado pelo Espírito do Altíssimo, que nós cremos pelo cumprimento exato das Escrituras que Ele É O Mashiach, todos que O recebem através da aliança de sangue, sangue literal que Ele derramou como o sacrifício do Cordeiro, passam a serem habitados pelo Espírito do Eterno e portanto, transformados por Ele em nova criação, e assim, também se tornam filhos de Avram e portanto, herdeiros de todas as promessas. Isso nada tem de coisa humana, é poder de Deus! E mais: Deus escolheu Avram, cujo nome significa: “PAI exaltado”.

2-      Avram não ficou apenas rico: ficou riquíssimo! Por causa da bênção de YHWH sobre ele! O mesmo é estendido para os descendentes de Avram: Isaque e Jacó se tornaram muito ricos, e nos céus, infinitamente mais ricos! Isso vale para todos os descendentes de Avram! Tem o selo do Eterno: eles serão abençoados, os olhos do Eterno estarão continuamente sobre eles! No mais, Avram viveu a tantos milênios, e nós estamos falando nele agora, e seu nome consta na Sagrada Escritura com louvor: o nome de Avram foi tornado grande, muito mais do que Avram poderia imaginar em sua vida aqui, e será para sempre e mais ainda, pois os filhos do Altíssimo não foram criados para morrer, mas para viverem para sempre. Avram: “pai EXALTADO”!

3-      A bênção da proteção. Avram foi protegido do Eterno! Por onde Avram andou, ele foi guardado do mal- e ainda, riquezas foram transferidas para ele. O Eterno ainda lhe disse isso claramente, em uma visão. Bereshit 15: 1: “(...) Não tema, Avram. Sou Seu Protetor; sua recompensa será muito grande”. Observe algo muito importante: dizer “Avram”, é falar da sua casa, isto é, sua descendência! Tanto Avram, como Isaque, Jacó e os demais, foram protegidos. Onde estão os que vociferaram ódio contra a nação de Israel no passado? Que quiseram extermina-lo? Eles passaram- tantos reinos! Mas Israel permanece! Onde está hitler? Mas Israel permanece! Olhe a Guerra dos Seus Dias, em 1967: Israel em pequeno número contra os árabes em grande número: foi uma das maiores vitórias militares da história humana. O grande aliado de Israel foram os Estados Unidos: e se tornou uma nação extremamente próspera, abençoada. Recentemente, o ditador da Venezuela, Hugo Chavez, vociferou: “do fundo das minhas víceras, maldito seja Israel!”. Dois anos depois, ele estava morto, com suas víceras apodrecidas por uma doença que lhe foi fatal. E brotou nele, exatamente quando ele pronunciou essas palavras, que você pode conferir em muitos vídeos no portal digital You Tube (por exemplo, verbete: hugo chavez amaldiçoa Israel).

4-      Essa promessa só pode ser entendida na sua plenitude, através do Mashiach, que vem pela descendência de Avram. Deus instituiu um sinal no corpo, a B´rit Milá, a circuncisão (veja o nome hebraico: significa aliança!) no órgão reprodutor masculino, marcando para sempre a linhagem de onde viria O Mashiach. De Avram saiu a nação de Israel, diferente de todas as outras no mundo, pela pureza de como deveriam proceder, comer, etc., e dessa nação veio O Mashiach: pelo cumprimento exato de todas as muitas profecias, Ele É de fato, Yeshua de Nazaré: nunca foi Bar Kochba ou qualquer outro. Confira uma por uma!
      Somente O Espírito do Eterno tem o poder de converter “o coração dos pais aos    
      filhos, e dos filhos aos pais”. A benção da redenção através de Yeshua, e tudo o
      que ela traz junto, está disponível para todas as famílias da Terra. Ainda haverá
      um momento muito glorioso antes do último juízo na Terra profetizado por 
      Enoch. Ellen G. White escreveu: “A última obra de Cristo antes de depor Suas  
      vestes sacerdotais será apresentar a oração dos pais pelos filhos.  Vi um  
      poderoso anjo sair, e milhares de filhos se lembrarão da sua primeira 
      educação e serão trazidos de volta, justamente antes da graça terminar.” Enfim,  
      não é apenas para todas as nações, mas para todas as famílias, a célula-mater da
      sociedade. Observe como satanás tenta roubar essa bênção, tentando destruir não
      apenas as nações, mas as famílias, e a própria definição de família conforme  
      criada pelo Altíssimo.

 

Concluindo

 

Observamos que nesta parashá, existem muitas promessas de YHWH feitas a Avram. Um bom exercício é você destacá-las todas (pintando no texto, por exemplo). Não apenas nessa parashá, mas todas as promessas do Eterno, na Bíblia inteira! Deus fez a Avram promessas enormes, prometeu que Avram seria pai de uma grande nação, mas Avram não tinha filho nem filha algum, e assim ficou por quase sua vida inteira! Quando era humanamente impossível para ele e para sua querida esposa Sara, quando estavam bem idosos, então, O Eterno lhes deu o filho da promessa, Isaac!- assunto da próxima parashá! Observe que para isso acontecer, o corpo de Avram e de Sara tinha que mudar: a presença do Ruach HaKodesh, O Espírito de Deus, lhes alterou o DNA, literalmente!

 

É muito interessante como O Eterno Se aproxima de Avram, e o texto divinamente inspirado não está registrado como “Senhor”, mas pelo Nome do Altíssimo, nesses momentos de uma proximidade maravilhosa, de amizade! Deus quer amizade com o ser humano, Sua criação, amizade genuína como Ele, por isso tudo é absolutamente literal, mais literal do que imaginamos! Quando fugimos da literalidade, só vamos encontrar problemas, como Avram e Sara criaram, por interpretar mal a promessa do filho- e por que houve uma interpretação errada? Porque na verdade duvidou! No caso, não Avram, mas Sara, contudo ele cedeu à sugestão da esposa. Deus também Se revela a Avram, quando este tinha 99 anos e nada de ter um filho [BJC]: “ Sou El Shadday. Ande na Minha presença e tenha o coração puro” (Bereshit 17:1). Ou [ATI]: “ (...) e apareceu YHWH a Abrão e disse a ele: Eu Deus Shaddai, caminha perante Mim e sê íntegro.” A palavra “El”, por si só, significa “Deus”. Exemplos de nomes que a utilizam: Daniel, Miguel...Shaddai (שדי ), vem da raiz hebraica “shad” ( שד )[2]:  seio, mama. Significa então: O Deus da Fartura, O Deus Provedor, O Deus Sustentador, O Deus que Satisfaz. Também é considerada pertinente a tradução O Deus Todo-Poderoso. Eu fico com aquela de onde vem a raiz!

 

Veja a similaridade entre shaddai e Shad, nos caracteres hebraicos! No texto original, Shaddai não é com dois dálets (a letra do meio, “d”); a grafia mais apropriada é Shadai. O Nome do Eterno, O Tetragrama Sagrado, YHWH, começa com a letra hebraica iod, a última letra da palavra Shadai. Na nossa grafia, i, ou y, ou j. É como O Eterno colocar o Nome dEle em  Shad (seio), mas ANTES, Ele também colocou “El”. A mama de onde brota Deus mesmo, e a mama é ela própria, Deus mesmo! Agora veja a semelhança da forma da rocha e da mama. Séculos mais tarde, lembra do episódio de Moshe, que foi ordenado FALAR à rocha, mas bateu na mesma? (coisa pela qual, ele perdeu o direito de entrar na Terra Prometida) Da rocha brotou água, que saciou a nação inteira de Israel no deserto. O Eterno revela de Si em Sua Palavra, que Ele É a Rocha, na qual Davi se abrigou (Salmo 18). Ele É a água da Vida, Ele É a fonte a jorrar (“vós com alegria tirareis água da fonte da salvação”), enfim, Ele É tudo!

 

Também a primeira letra hebraica de Shadai, e de shad, é o shin, cuja pronúncia provoca um sopro. A idéia de vento. O Espírito de Deus é como o vento, e por muitas vezes Ele Se manifestou com vento. Ele concedeu vida ao homem, literalmente soprando sobre Adão. O Altíssimo fez todas as coisas pelo sopro da Sua boca: Sua Palavra É Sua Pessoa! Em Shavuot (olha o som de vento!), a festa hebraica conhecida em grego como pentecostes, veio o Espírito Santo de Deus sobre os seguidores de Yeshua que estavam orando, e a primeira manifestação foi: “ o som de um grande vento”. Antes disso, Yeshua, após Sua ressurreição, soprou sobre eles! Não foi uma coisa figurada, Ele soprou literalmente e disse que recebessem O Espírito Santo. Dias depois, Ele, O Ruach HaKodesh (o Nome evoca sopro!) viria numa manifestação maravilhosa!  

 

O sopro está no Nome Shadai, no começo dEle. É revelado ao homem pela primeira vez, para Avram, o amigo de Deus, e isso está registrado no livro dos começos, Bereshit. Deus vai começar a fazer algo em Avram e em Sara, que vai mudá-los para sempre! O sopro vai mudar inclusive seus nomes e se tornar parte de seus nomes; e por isso, são pais de multidões!

 

Referências:

[BJC]: Bíblia Judaica Completa. Ed. Vida.

[ATI]: Antigo Testamento Interlinear. Sociedade Bíblica do Brasil.

[1] The Call of Abrahm. Bibletruth.org.  http://bible-truth.org/GEN12.HTM Acesso em 11 de outubro de 2013.

[2] “Qual o Verdadeiro Sentido de Shaddai?” (verbete). Etimologista. Web site. 17 de junho de 2011. In: http://www.etimologista.com/2011/06/qual-o-verdadeiro-sentido-de-shaddai.html. Acesso em 11 de outubro de 2013.

 

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

ALGUMAS NOTAS SOBRE A PARASHÁ 2: NOACH - NOÉ


 
Imagem: Embarcação petrificada nos montes de Ararat, Turquia. Fonte: Wyatt Archaeological Research [6].

PARASHÁ 2/ ano 5774: NOACH- NOÉ
Bereshit (Gênesis) 6:9-11:32
Haftará: Yeshayahu (Is) 54:1-55:5 (A); 54:1-10(S)
(Adaptação messiânica: inicia-se a leitura em 52:13)

Por: Vivian Cristina de Almeida Lopes

 

1- Introdução


Não existe ninguém sem defeitos, a não ser Nosso Senhor Yeshua, do qual não se pode apontar nenhum que seja. A Bíblia está cheia de perguntas de Deus, não porque Ele não sabe as respostas, mas porque quer que nós pensemos! E uma pergunta que todos nós deveríamos responder, é: Se O Altíssimo for usar alguém sem defeitos, a quem Ele vai usar? Você? Com certeza, eu não sou! Todos temos defeitos, portanto, quem somos nós para julgar os outros? Eis aí outra questão que deveríamos responder! Tentando responder, nós nos calaremos!

 

Houve um homem tão digno, que sua história inteira foi registrada na Bíblia, porque ele foi digno de um registro eterno. Viveu no começo do mundo, mas mesmo milhares de anos depois, nós ouvimos falar dele: Noé, o homem digno que achou GRAÇA diante do Eterno. É a primeira vez que a palavra GRAÇA (hebraico: chen; lê-se ren, como em caRRo) aparece na Bíblia (Bereshit 6:8), e portanto, foi em relação a Noé, e é utilizado Nome do Altíssimo: “Noach achou graça aos olhos de YHWH”.  O homem digno por quem a raça humana continuou! Como desde o princípio, O Altíssimo faz separação entre a luz e as trevas, entre o justo e o injusto.

 

Assim, eu tenho para mim que GRAÇA é YHWH querer que você e eu continuemos! Que vivamos PARA SEMPRE! E é assim porque Ele É amor! “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu O Seu Único Filho para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Yochanam [João] 3:16). E vida EM ABUNDÂNCIA! Nunca vi O Eterno prometer miséria nem pobreza para seus filhos: nem neste mundo, nem no porvir! São idéias erradas que foram adquiridas no decorrer de milênios, mas O Eterno quer nos libertar de todos os sofismas e assim, que tenhamos uma vida PODEROSA caminhando com Ele...como fez Noé! Diz a Bíblia:

 “Noach era um homem justo e sincero. Noach andou com Deus” (Bereshit 6:9).

Ou mais literalmente:

“ (...) Noach homem justo, íntegro era nas gerações dele; com O Deus caminhava Noach”. [ATI]

 

2- Visão Geral: do Contexto e da Arca

 

Como vimos na parashá anterior, BERESHIT, está codificado nos nomes em ordem das 10 gerações de Adão até Noach, a história da salvação do homem. Com a vinda do pecado, o ser humano depressa encheu a Terra de violência; seu caminho modificava seu DNA para práticas cada vez mais perversas, e houve seres híbridos também, chamados nefilins, cujo significado em hebraico deriva da raiz “cair”, isto é, arremetiam com força sobre os seres humanos. Pareciam humanos, embora gigantes, mas de fato, não eram: eram uma alteração genética produzida pelo cruzamento das filhas do homens com os “filhos de Deus”. Esse termo é interessante, porque na genealogia, somente Adão é chamado “filho de Deus”, por ter vindo diretamente dEle. E o filho de Deus na Terra até esse momento, foi Adão. O restante portanto, não teve origem terrena, e é muito provável que sejam os anjos que não guardaram o seu estado original, como diz Judah em sua epístola, e tiveram relações sexuais com as filhas dos homens, como o livro de Enoch narra em detalhes, que resultou nos nefilins, e o terror que eles trouxeram à Terra. Se você acha isso uma impossibilidade, agora bem em nossos dias, uma declaração sobre DNA híbrido encontrado em grupos humanos modernos confirma isso [3]: “Só existe uma maneira de um DNA externo ter entrado na população humana moderna. “Estamos falando de sexo.” Adão nunca teve “ancestrais”. O que a Bíblia está dizendo desde milênios, é que houve sim, uma raça híbrida que veio a existir por uma relação sexual proibida, e esses seres foram exterminados, junto com todos os demais perversos e absolutamente tudo que não estava dentro da arca. E não é só a bíblia que relata que houve o dilúvio. Os textos acádicos da epopéia de Atrahasis, e da epopéia de Gilgamés, ambas do segundo milênio antes de Cristo, falam que houve um grande dilúvio. A última, fala de um único sobrevivente do grande dilúvio. E há numerosas outras narrativas antigas, mas dentre todas elas, a bíblica desponta única, por sua narrativa de caráter lógico-histórico e não mitológico. Mas é fato, mesmo os mitos desses povos distantes e distintos, apontam para um evento comum. Porque ele aconteceu mesmo! O dilúvio! O sobrevivente!

 

O historiador Flávio Josefo [4] o relata como fato histórico, e cita testemunhos de povos que subiam as montanhas de Ararat para tirar piche da arca. Testemunhos dos nossos tempos podem ser vistos no documentário [5], que mostra imagens de satélite da época do documentário, do que poderia ser a arca de Noach, e expedições que foram feitas ao local e seus resultados. Algo digno de nota, é a notável expedição do pesquisador Ron Wyatt [6], em 1987, pela qual o governo turco declarou a área em que se encontra o objeto em forma de embarcação, nas montanhas de Ararat, como parque nacional. Os dados passaram por extensas provas de laboratório, e se tem acesso em detalhes acessando o site da referência [6]. Também no ano de 2010, um grupo de pesquisadores chineses e turcos [7], após extensas análises de laboratório do material da grande embarcação encontrada exatamente como na descrição bíblica, datado pelo método do carbono como de 4800 anos, declararam que não tem certeza absoluta que ela é a arca de Noach, mas que a probabilidade de que seja, é de 99,9%. Tenha cuidado, porque existem sites por aí tentando criar uma nuvem de fumaça para distorcer os fatos de que isso foi uma fraude: não foi. É claro, existem aqueles que suspeitam que o material foi forjado por guias curdos. Bem, os guias não estavam lá na época de Flávio Josefo, nem dos historiadores que Josefo cita relatando sobre a arca [4]. Josefo escreve ([4], pg. 82):” Os armênios chamaram a esse lugar de Descida ou Saída, e os seus habitantes apontam ainda hoje alguns restos da arca. Todos os historiadores, mesmo os bárbaros, falam do dilúvio e da arca, dentre outros Berose, caldeu.”

Meus amigos, para os céticos, nenhuma prova lhes basta!  

 
O dilúvio, meus amigos, foi mais uma inominável graça do Eterno no universo. O inferno seria muito pouco para descrever no que teria se transformado a Terra e tudo o que há nela, a raça humana incluída, se Deus não interferisse prontamente! É bom lembrar que qualquer pecado, por menor que pareça, o resultado é exatamente esse: todo pecado leva à morte! O Eterno não pode tolerar o pecado, nem um pedacinho sequer! O pecado é um mistério que talvez não tenhamos condições de entender, mas sabemos muito bem, o que ele faz! Basta olhar o que ele faz com o mundo e conosco mesmos! “ Do que se queixa o homem, a não ser dos seus próprios pecados?”. Eis aí o problema do mundo!

 

Então, houve um juízo fenomenal de Deus sobre o planeta inteiro. Mas Noach achou chen, achou graça, aos olhos do Eterno, e por isso salvou sua família inteira, e assim, nós todos. A continuidade da raça humana. Entre tantos, somente 8 pessoas estavam aptas para entrar na arca da salvação! O restante, eram zombadores dela.

 
Considerando um côvado como 46 cm (da dificuldade sobre o real valor de unidades antigas de medida, pode-se consultar [1]), temos os seguintes dados para a arca: [2]

137 m de comprimento;

23 m de largura;

14 m de altura;

Deslocamento de 20.000 toneladas.

Tonelagem bruta: 14.000 toneladas.

 

Capacidade de carga equivalente a de 522 vagões de carga normais, cada um dos quais pode transportar 240 ovelhas. “ Somente 188 vagões seriam necessários para abrigar 45.000 animais do tamanho de uma ovelha, deixando assim 3 trens, com 104 vagões cada, para alimentação para a família de Noé e para a forragem para os animais. Estima-se hoje em 17.600 o número de espécies animais existentes, o que torna 45.000 uma aproximação provável do número de animais que Noé abrigou na arca”. [2]

 

Essa embarcação também só tinha UMA porta, que quando a família de Noach entrou na arca, foi fechada pelo próprio Eterno. Eles ficaram lá dentro 7 dias, até começar o dilúvio. É interessante que Yeshua disse: “Eu Sou o portão; se alguém entrar por mim, estará seguro; entrará e saírá, e encontrará pastagem” (Yochanam 10: 9, tradução da Bíblia Judaica Completa). Significa que não há salvação através de nenhum outro! Além disso, da arca de Noach apontar para Ele- e aquela família, entrou, e saiu, e encontrou o mundo inteiro diante de si!-  Ele disse que haverá um outro grande e definitivo juízo que tirará toda a humanidade da face da Terra, mas Ele fará diferença entre os que O servem e os que não O servem. E que na proximidade da Sua vinda para buscar os que O receberem, o mundo estaria...como nos dias de Noach! (Evangelho de São Lucas 17: 26-37). Mas não se preocupem: haverá novos céus e nova, nos quais habita justiça!

 

2.1- O primeiro juízo prepara o caminho para o segundo e último juízo

 

O dilúvio foi o primeiro juízo: não sobre um grupo de pessoas ou uma nação, mas sobre toda a raça humana, e com ela os animais. Acredito que os nefilins estão mais para esse segundo grupo. O primeiro juízo foi extensamente pregado, entretanto não houve arrependimento algum. De modo semelhante, o segundo juízo é conhecido desde o início do mundo! Ele virá através do fogo, em que os elementos terrenos, ardendo, se desfarão. Assim passarão os céus e a Terra, mas haverá novos céus e nova Terra posteriormente, onde o pecado jamais entrará.

 

A escritora do séc. 19, Ellen G. White ([8], pg. 68), descreveu um processo no planeta que foi iniciado por causa do dilúvio, que levará ao segundo juízo. Imensas florestas foram sepultadas, transformadas em carvão e formaram extensas camadas carboníferas, fonte de grande quantidade de óleo. Carvão e óleo frequentemente se acendem, queimando abaixo da superfície da Terra. As rochas são aquecidas e reações químicas com a água, cal, etc., levam a um calor furioso que determina terremotos, vulcões e violentas erupções. Descrevendo ondulações de terreno de um modo impressionante, ela conclui: “ (...) aparecem grande fendas , e algumas vezes cidades, vilas e montanhas a arder são tragadas. Estas assombrosas manifestações serão mais e mais freqüentes e terríveis precisamente antes da segunda vinda de Cristo e do fim do mundo, como sinais de sua imediata destruição”.(Grifo meu).

 

3- Da descendência de Noach

 

Da linhagem de Noach somente - o homem que achou graça diante do Eterno- surgiram todos os povos que novamente povoaram a Terra. Do seu filho Shem vieram os semitas, dos quais vieram os hebreus. Uma figura excepcional do link abaixo, mostra a genealogia completa da origem dos povos que está na descrição da parashá Noach:




Flávio Josefo [4] fornece uma descrição detalhada das nações que foram geradas por esses descendentes de Noach.

 

3- Como nos dias de Noach

 

Vimos que a muitos milênios atrás, houve um juízo, e como era o contexto para aquele juízo. Agora, o que podemos esperar para o futuro? Podemos esperar o que O Eterno nos revelou! O aumento da iniqüidade, de modo que o amor se esfriará de quase todos - diz a Sagrada Escritura.


Nós já sabemos de alimentos geneticamente modificados, insetos geneticamente modificados...mas o que nos afigura no futuro?

 
O nazismo trouxe o inferno à Terra no século 20. Ele é sustentado por dois pilares: uma alegada superioridade racial, e a guerra, que seria o modo de provar sua “força” sobre os demais. Dentre todas as práticas macabras do nazismo, encontra-se a eugenia, apoiada por intelectuais e políticos mundialmente famosos! Houve uma preparação na sociedade para que executassem os ideais da sua loucura. A loucura nazista passou a ensinar na escola as crianças alemãs a se tornarem assassinas, e as crianças judias-  enquanto lhes foi permitido ter “educação”- a cometerem suicídio (!!!). Apesar disso, o índice de suicídio entre as vítimas da barbaridade extrema, mesmo nas condições mais adversas que um ser humano pode enfrentar, foi mínimo! A educação como um só povo, o povo do Eterno, falou mais alto. Houve quem caminhasse para as valas para ser executado, compondo uma canção: Ani Maamim- Eu acredito. “Eu acredito com fé completa no Machiach e eu sei que ainda que Ele demore, Ele virá!”. Um sobrevivente do holocausto testemunhou esse fato, e essa música hoje, que foi pronunciada por alguém literalmente a caminho da morte, nos seus últimos minutos de vida, num lugar escondido dos olhos do mundo, é cantada no mundo inteiro!

 

Nós vemos exatamente agora, ideias se tornando realidade, que nós sabemos no que vão dar, que são práticas de eugenia! Pensaram em “criar” os trans-humanos [9], uma mistura de homem mais máquina – ou coisa muito mais bizarra do que isso. Em 2001 [10], a BBC noticiou o nascimento de bebês geneticamente modificados, que carregam genes que não são nem do pai, nem da mãe. Agora, a essa altura, já são adolescentes, caso ainda estejam vivos. E para fazerem isso, como chegaram lá? Essas pessoas, se estiverem vivas, como estão? Não são experiências usando seres humanos? Esses malucos podem inserir no sequenciamento genético de um ser humano, uma seqüência de algo que não é humano, como um vírus, ou outra coisa. Daria para dizer que o resultado é um ser humano? Mas é precisamente esse o objetivo! CRIAR UMA OUTRA RAÇA!

 

Eis onde levaram as idéia bizarras de “evolução”. Vi um documentário onde um desses enlouquecidos diz: “agora, nós vamos controlar a evolução1”. Ele estava criando modelos computacionais de um ser humano híbrido com pernas de cangurus. Quando achar que é loucura, lembre-se: o holocausto existiu! O nazismo existiu, e ainda existe! Então, os dias de Noach não estão diante de nós? Mas quero destacar algo: os nefilins vieram através de relações sexuais numa atmosfera satânica, de um ritual com entidades trevosas. Uma vez que Deus não está nos intentos da CONFUSÃO, de alterações no genoma tentando criar uma raça superior, pois a Bíblia é clara que “Deus não é Deus de confusão”, o que você pode esperar? Se Deus não está, o maligno está! É um tipo de NEFILIM, vindo para cair sobre os demais, para serem “superiores”- e em toda a história humana, nós sabemos o que os que se acham superiores sempre fizeram! As maiores barbaridades, os genocídios, assassinatos em massa, terrorismo e tudo o que é bizarro!

 

O professor e prolífico autor Sheldom Krimski, uma das mais respeitadas autoridades mundiais em genética, está tentando alertar o mundo do mito que é achar que gene leva a alguma superioridade! [11], [12]. Gens de quem recebeu o Nobel não vão gerar alguém que vai receber o prêmio. E ele foi totalmente contrário à criação de bebês geneticamente modificados, como a pouco foi noticiado o nascimento de 30 deles. Ele coloca como você não tem controle de que tipo de alterações isso trará nesses seres. Mas esses idealizadores vão muito mais longe: não apenas indivíduos, mas uma sociedade inteira planejada com diferentes tipos de “trans-humanos”, Trans A, Trans B, Trans C, sendo “no topo da pirâmide” (que linguagem mais esotérica!), o mais “evoluído” deles. Aventam inclusive, que tipo de problemas essa sociedade teria, como pessoas que se recusariam a fazer os implantes de chips- que eles compararam aos atuais Amish, e - achei curioso- que eles sabem que continuaria havendo a linhagem de seres humanos verdadeiros, que se recusarão a tudo isso, a serem mutilados, controlados, e enfim, viverem debaixo dos seus pés. Eles hipotizam que esses trans do nível inferior ao do “topo da pirâmide” cometeriam muito suicídio (são as mesmas coisas do nazismo!). Enfim, existe uma sociedade chamada World Future Society (Sociedade do Futuro do Mundo), cujo logotipo parece uma mistura de ying-yang com um 69, onde discutem essas ideias, aliadas a governança global, etc. etc. Quando você achar que é só coisa de um bando de excêntricos, eu diria: é a loucura, se avizinhando, se agigantando, e nós já vimos isso! Veja o alerta do geneticista professor Krimski, no vídeo do debate de mais de uma hora [12] (em inglês), sobre isso que já é realidade, os bebês da engenharia genética! Alerto: a intenção não é uma “simples” curiosidade de ver no que resultarão! Os dias de Noach estão bem diante de nós, mas fique certo: o último juízo igualmente virá!

 

Referências:

[ATI]: Antigo Testamento Interlinear. Sociedade Bíblica do Brasil, 2012.

[1]: Lopes, V. C.A. Unidades Bíblicas Antigas- O Talento, Ontem e Hoje. Diário Torah (blog), 24 de outubro de 2011. http://diariotorah.blogspot.com.br/2011/10/unidades-biblicas-antigas-o-talento.html Acesso em 09 de outubro de 2013.

 
[2] A Bíblia Anotada. (Comentário de Gênesis 6:15). Ed. Mundo Cristão, 1995.

 
[3] “Sex with early mystery species of humans seen in DNA, UW researcher says” The Seattle Times, 26 de julho de 2012, web site. http://seattletimes.com/html/nationworld/2018783144_humans27.html. Acesso em     
09 de outubro de 2013.

 

[4] Flávio Josefo. História dos Hebreus. Editora CPAD, 2007, 10ª edição.


[5] Em Busca da Arca de Noé (Noah´s Ark and the Gênesis Flood) – Um filme que confirma toda a narração de Gênesis sobre o Dilúvio e a Arca de Noé. Vídeo em DVD. BV Films, 55 min.
 

[6] Wyatt Archaeologial Research. Noah´s Ark. Web site.
http://www.wyattmuseum.com/noahsark.htm. Acesso em 09 de outubro de 2013.
 

[7] “Has Noah's Ark Been Found on Turkish Mountaintop?” Fox News, 27 de abril de 2010. http://www.foxnews.com/scitech/2010/04/27/noahs-ark-found-turkey-ararat/
Acesso em 09 de outubro de 2013.

 
[8] Ellen G. White: Patriarcas e Profetas. Casa Publicadora Brasileira. 2008.


[9] “Vem Aí os Trans-Humanos”. INFO EXAME, 28 de julho de 2009.  http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/vem-ai-os-trans-humanos-28072009-25.shl. Acesso em 09 de outubro de 2013.


[10]  Nascem os primeiros bebês geneticamente modificados”. BBC, 04 de maio de 2001. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2001/010504_bebesgm.shtml Acesso em 09 de outubro de 2013.


[11] “Prohibit Genetically Engineered Babies”. Intelligence Debates web site. Debate com Sheldon Krimski e outros. http://www.intelligencesquaredus.org/debates/upcoming-debates/item/798-prohibit-genetically-engineered-babies. Acesso em 09 de outubro de 2013.

 
[12] Prohibit Genetically Engineered Babies Full Debate, with Sheldom Krimski at all. https://www.youtube.com/watch?v=9bcXSZ_YPRo acesso em 09 de outubro de 2013.

domingo, 29 de setembro de 2013

ALGUMAS NOTAS SOBRE A PARASHÁ 1: BERESHIT: "NO PRINCÍPIO".

PARASHÁ 1/ Ano 5774: BERESHIT - NO PRINCÍPIO
Bereshit (Gênesis) 1:1-6:8
Haftará: Yeshayahu (Is) 42:5-43:10(A); 42:5-21(S)

 
Imagem: Linha do tempo do universo; projeto WMAP. Créditos: NASA/WMAP

Por: Vivian Cristina de Almeida Lopes

1- Introdução

Depois de ter lido Bereshit tantas vezes, cheguei à verdadeira conclusão de que ele, e toda a Palavra de HaShem, é inesgotável, e é segundo o querer dEle que nós somos iluminados para cada vez mais, e a porção que cada um vai recebendo é repartida entre todos, numa conexão maravilhosa, e essa rede da maior complexidade jamais terá fim: também por iluminações devocionais únicas que também são e serão repartidas ad infinitum. Por que Ele foi escrito? Porque HaShem quis que soubéssemos exatamente tudo o que consta lá, e em todos os Seus outros livros! É um memorial eterno.

 

Somente um Deus seria capaz de escrever a Torá e toda a Palavra. De modo especial, Bereshit, em seu capítulo 1, que é lido desde épocas remotas, foi escrito de tal forma que se entende claramente que todas as coisas foram criadas por HaShem, que foram criadas segundo uma ordem, etapas em sequencia, mas ali estão coisas que só recentemente com o nosso estágio de desenvolvimento científico, obtivemos ferramentas para compreender um pouco- só um pouquinho- mais a fundo dessa descrição, e estamos só no começo! E que coisa incrível, justamente esse começo de entendimento da origem do universo surgiu tendo como norte a Sagrada Escritura, no seu primeiro livro – que é o livro dos começos! - primeiro capítulo, primeiro verso, e como se não bastasse, primeira palavra: BERESHIT: “no princípio”, ou “em início”. Digno de nota: todas as outras tentativas diferentes dessa, de entender a origem sem se voltar para Deus, se mostraram absolutamente, inúteis!

 

Estão implicados em Bereshit capítulo 1 e em outros textos bíblicos, entendimentos que são explicados pela teoria da relatividade de Einstein, que é do século 20, milhares de anos antes dela ser apresentada por ele. Ainda hoje, poucos sabem o que é isso, mas todos podem ler a Bíblia, Bereshit 1, e entender o que está escrito, sem saber nada disso! Não tem paralelo, somente um Deus seria capaz de fazer isso!

 

2- Visão Geral

Todos os livros da Torá (hebraico: “Lei”), que é o Pentateuco (nome grego), recebem o nome da inicial, ou iniciais, do livro. Colocando na ordem seqüente, fica assim:

No princípio (Bereshit) Nomes (Shemot) e Chamou (Vaycrá) No Deserto (B´midbar) Palavras (Devarim). Portanto estes também são os nomes da primeira parashá de cada livro. Não está aí o resumo, o fundamento da história humana? Tudo foi feito pela Palavra, seja a ordem física, seja a ordem abstrata, seja a ordem visível, seja a invisível, seja como os objetos celestes devem se comportar, seja como o ser humano deve, para quem a Palavra se direciona cada vez mais perto, mais intimamente. A Palavra sai do trono de Elohim (“Deuses), cria os céus e a Terra, e vai chegando cada vez mais perto, na Terra, na vida na Terra, no homem e na mulher, lhes são dados nomes, eles tem descendência, e um plano divino para o homem vai vindo à mostra, e nunca parou de vir: e está codificado NA PALAVRA, Palavra que Ele mesmo codificou e nos deu por escrito: NO DESERTO PALAVRAS! de uma maneira eterna! A Palavra que fez o universo e todas as coisas veio em direção ao ser humano de uma forma tão intensa, que com as próprias mãos entregou a ele (homem) Ele (Deus) Próprio  na Palavra escrita por Seu próprio Dedo: Mão a mão, ALIANÇA COM O ETERNO, o convite e o pacto mais sublime que pode existir! A feitura à imagem e semelhança teve a intenção de levar essa criatura-  nós! - a sermos um com o próprio Deus: um entre nós (amando cada qual o próximo como a si mesmo), porque um com Deus, amando a Deus, O Supremo, O Todo-Poderoso, acima de tudo e de todos, portanto acima de nós mesmos, criaturas do Criador: não apenas o óbvio racional reconhecimento, mas o coração totalmente agradecido. Esse código foi dado aos judeus, em hebraico, para ser disseminado por todo o mundo. Os judeus são os depositários da Palavra, portanto ela está em hebraico, e enquanto durar a Terra, quanto mais fundo se quiser examinar As Escrituras, ter-se-á que se reportar ao hebraico; como prova incontestável de NO DESERTO PALAVRAS! PACTO! Essa língua nunca foi morta e nunca o será, por causa da PALAVRA que a garante! A mesma Palavra que garante a sobrevivência para sempre do povo através do qual foi depositada, pois O Autor Se chama O Deus de Israel – por causa da aliança!

 

O Todo-Poderoso refere-se a Si mesmo no plural como Elohim e revela-Se falando no plural de Si mesmo: “façamos humano com a nossa imagem, como a nossa semelhança”.[ATI] (grifo meu). Ele É uma Unidade, e ampliou Sua revelação, como descrito em Yochanan (João) cap 1: “ ...e A Palavra Se fez carne, e habitou entre nós”.

 

A Palavra feita carne É Yeshua de Nazaré, cujo túmulo ficou vazio ao terceiro dia pois, conforme revelado em Isaías cap. 53, O Mashiach seria “o mais rejeitado entre os homens” e seria moído pelas nossas iniqüidades. Mas ao terceiro dia, O Pão que desceu dos céus, nascido em Belém (hebraico, “casa do pão”), conforme “lança o teu pão sobre as águas e depois de 3 dias o encontrarás”, foi ressuscitado dos mortos, e o mesmo ocorrerá com todos aqueles que nEle crerem. Enfim, a luz da Sua ação criadora junto com O Pai, é revelada desde o começo, dessa forma.

 

O Eterno cita Seu Próprio Nome pela primeira vez na Bíblia, no capítulo 2 de Gênesis, verso 4, quando é feita uma afirmação de que estas são as origens dos céus e da Terra – e Se aponta QUEM  fez: e o Tetragrama aparece pela primeira vez: YHWH! O Eterno fez, declarou que fez e ASSINOU, revelando Seu Santo Nome para a humanidade.


3 - “No Princípio” - e o “Big Bang” de Lemaitre?

 
Inspirado em Bereshit 1:1: “No princípio Elohim criou os céus e a Terra”, o padre, físico e astrônomo George Lemaitre (1894-1966), em 1927, criou a teoria do átomo primordial, algo revolucionário. Predominava entre os acadêmicos que o universo sempre existiu, e o famoso Carl Sagan foi um típico representante destes. Lemaitre, conhecedor das Escrituras, raciocinou que se o universo esteve ou estaria se expandindo, conforme está nas Escrituras, então voltando no tempo, ele estaria em tamanhos cada vez menores, menores, menores...até ter havido um...princípio! seria um “ponto” de uma densidade inimaginável, de um calor enorme? Ele foi muito ridicularizado, e seu nome é omitido no modelo cosmológico do qual ele foi o proponente. Ele foi excluído devido à óbvia descrição bíblica, e Fred Hoyle jocosamente chamou a teoria de Lemaitre de “Big Bang”- grande explosão, nome pelo qual ficou conhecida. Houve entretanto, alguém que resolveu investigar a linha de Lemaitre, ou seja, do livro de Gênesis: o russo George Gamow (1904-1968). Ele chegou à conclusão e publicou isso, de que a abundância conhecida no universo dos elementos hidrogênio e hélio eram totalmente compatíveis com a teoria do “Big Bang”. Aliás, alguém já dissera antes que o hidrogênio era o elemento mais abundante no universo, uma ruptura nas ideias vigentes na época: uma mulher, em 1925, a ainda estudante de 25 anos Cecília H. Payne-Gaposchkin [1], em sua tese de doutorado e foi absolutamente ridicularizada, especialmente por ser mulher! Basicamente nem encontramos seu nome nos livros. Ela disse do que o universo visível era feito basicamente: hidrogênio, o  mais leve e simples dos elementos, mas reinava no mundo acadêmico que a estrelas eram feitas de elementos pesados.

 

Restava se medir o que foi chamado de radiação cósmica de fundo – se o universo se expandia, ele devia ir se esfriando em relação à temperatura alta do princípio. Mas não levaram Gamow, que levou a física nuclear a uma expansão sobremaneira (lembrem como começou!), a sério! Nada fizeram para realizar essas medições que respaldaria o “Big Bang”. Até que 2 homens descobriram essa radiação, em 1965! Obtiveram um espectro vindo do espaço que é exatamente, o chamado espectro do corpo negro (que maravilha que a descoberta do corpo negro já havia acontecido! Esse espectro é a “assinatura” do calor, da faixa energética das microondas). A concordância entre os dados observacionais vindos do espaço e do espectro do corpo negro é tão grande, tão exata, que é tido como A MAIOR CONCORDÂNCIA DA HISTÓRIA DA CIÊNCIA! Então se confirmou também, que as galáxias estão se afastando umas das outras, o que é evidência da expansão do universo, expansão apontada não apenas em Bereshit, mas em várias outras passagens da Sagrada Escritura, datada ainda antes de Cristo.

 

Por fim, definitivamente, em 2011 o prêmio Nobel de física foi pela descoberta da EXPANSÃO ACELERADA DO UNIVERSO [2]. O fato da rejeição de idéias com implicações bíblicas foi desde sempre, um atraso para o crescimento humano! E curioso, os que atrapalham dizem o contrário: que a Bíblia é que é um retrocesso! Só que isso não resiste à investigação dos fatos, e como vimos, tudo o que é de má qualidade não gosta de investigar! Seu trabalho não é tirar o véu, é colocar obstáculos, é atrapalhar e obscurecer as coisas! Realmente, é impossível às trevas e à luz se misturarem: desde o início, HaShem, em Sua infinita sabedoria, fez separação entre ambas essas coisas e as deixou bem claro para nós!

 

Não estou afirmando que houve de fato uma grande explosão- eu não sei até o momento, se houve. Mas a cosmologia física está indo numa direção que corrobora Gênesis: sim, houve uma criação (e a palavra utilizada é essa mesma). O universo nem sempre existiu; essa criação foi feita em etapas; nele não havia luz inicialmente; houve uma fase de escuridão. Etc. Para se compreender o “Big Bang”, é necessário uma teoria do que havia antes dele que levaram a essas coisas. E isso é muito interessante: para mim, é seguir as pegadas do Criador para descobrir como Ele fez...e isso é totalmente impossível, se Ele não ajudar! A Bíblia é o norte: se se divergir dela, pode mudar de direção logo, porque está errado! Você pode lembrar da história de Lemaitre e seus colegas...e foi o mesmo em todos os outros casos.

 

4- A confusão sobre dias...ou não?

 

Em absolutamente nenhum lugar da Bíblia, você verá escrito que HaShem fez a Terra em 24h, separou a luz das trevas em 24h, criou o firmamento em 24h, etc. O que ela usa é a palavra “dia”. E o que é um dia?

 

Primeiro, vamos à descrição bíblica: contexto: Deus ordena a existência da luz; a separa das trevas; e em Bereshit 1:5 temos a definição: “e chamou Deus à luz “dia” e às trevas chamou “noite”. E foi a tarde e a manhã, o primeiro dia”. “Yom” e “laila”: dia e noite, respectivamente, em hebraico: as mesmas palavras usadas até hoje! Estou longe de entender todas a revelações contidas aqui. Mas está dizendo que um dia é um período, e um período iluminado; a palavra de origem latina que usamos em português, “dia”, significa “brilho”, “céu brilhante”. O ciclo não tem nada de figurado, é absolutamente literal, é um conceito físico como bem sabemos, e no contexto aqui, formado por tarde (observe a ordem!) e manhã, foi o PRIMEIRO DIA!

 

Observe um detalhe super interessante: no capítulo 2, verso 4, literalmente diz assim: “ Estas as origens de os céus e a terra, no ser criado deles; no dia de fazer YHWH Deus terra e céus.” ([ATI], grifo meu). E um lembrete interessante: Isaías 43:13, O Eterno diz: “ Ainda antes que houvesse dia Eu Sou, (...)”. O Rei do Universo sempre existiu, é Eterno; antes de haver dia, Ele projetou ciclos, eras pela eternidade, eras de eternidade.  E houve um momento nesses ciclos, que Ele estabeleceu como O DIA de fazer os céus e a Terra! E o que esse dia tem a ver com 24h? eu não vejo evidência alguma de alguma ligação.

 

A Bíblia nos revela ainda mais sobre o que é um dia, e aí é o boom total para mim: citando 2 Pedro 3:8: “um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia”. Que tal o Salmo 90:4? “Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.” A Palavra de Deus quer dizer o que ela diz! Isso não tem nada de “figurado”! O Senhor está nos ensinando que existem dias de durações diferentes, e que um dia varia de acordo como se olha- “porque mil anos são AOS TEUS OLHOS (...)” - conceito que a física chama de “referencial”, e referencial exige um sistema de referências, de coordenadas, para se referenciar, se localizar- e existem muitos, muitos, muitos! E para um observador descrever um evento que esteja em um sistema de coordenadas diferente, é necessário que ele faça uma transformação de coordenadas, e para tanto, é preciso saber os termos corretos que levam a tal. Algo que pode ser de uma complexidade imensa!

 

Como sabemos hoje, só é possível descrever um movimento, qualquer que seja ele, em termos comparativos. Portanto para se descrever o movimento da Terra (ou qualquer objeto) é imperativo dizer em relação a que. Em relação ao Sol? Em relação às estrelas? O dia na Terra definido em relação ao sol: o ciclo: do sol no ponto mais alto (meio-dia), até o próximo meio-dia, é o que os astrônomos chamam de dia solar; isto é, a rotação completa dela em torno de si mesma, em relação ao sol (em média, a Terra, a cada segundo, percorre 30 km no espaço). Como esses pontos mudam de posição no decorrer do ano por causa do caminho elíptico e não circular que a terra percorre em torno do sol, numa época ela está mais longe e em outra mais próxima dele, e os dias tem durações diferentes; assim, o dia solar médio tem 24h, e foi definido o dia civil como de 24h, sendo a meia-noite a zero hora. Se considerarmos a rotação da Terra em torno de si mesma, mas agora em relação ao fundo de estrelas ou a uma estrela distante, considerada fixa, esse dia é o dia sideral, e dura 23h 56min 04s, sendo aproximadamente 4minutos menor em relação ao dia solar médio. Se desejar, veja a animação comparativa no site do grupo Bedford, Freeman & Worh [4]: http://bcs.whfreeman.com/universe7e/content/ch02/0203003.html

 

Veja bem que no relato bíblico, o Sol e as estrelas são criados no quarto dia! Sem essas referências (sol, estrelas) e mesma disposição e condições de hoje, não tem como afirmarmos serem dias de aproximadamente 24h! Bereshit 1: 14 é um divisor, porque depois do terceiro dia, é que Deus cria luzeiros para separar o dia e a noite, “ e sejam eles para sinais, para estações, para dias e para anos”. Sejam para DIAS! Portanto no quarto dia, foram criados mecanismos para DIAS- e esses dias são diferentes do dia do quarto dia, da quarta era da criação dos céus e da Terra. E a Terra ocupa uma posição de destaque; há todo um aparato de proteção da Terra das radiações cósmicas que conhecemos hoje e que continuamos a descobrir.

 

Também se lembre que um dia em Júpiter, Vênus, Marte, Mercúrio, etc., tem duração bem diferente de um dia terreno, e portanto, o valor de um ano idem. Mas muito antes de sabermos isso, a Bíblia nos diz que um dia é muito mais do que o que somente conhecemos daqui do nosso planeta a olho nu.

 

Finalmente, quero lembrar mais uma vez aos defensores de uma criação completa em 7 ciclos de 24h, que a Bíblia não diz isso. Está a defender algo que ela não diz, ao passo que sobre o Salmo 90:4, que ela claramente diz, dizem ser uma “figura”! Assim, se nega o que a Bíblia efetivamente diz, enquanto se defende o que ela não diz, o que por si só, é a maior prova do engano. Ao término de 7 ciclos da criação dos céus e da Terra, podemos afirmar com certeza, que aqui na Terra, continua um padrão de 7 ciclos que perfazem a semana de 7 dias, cada um desses dias, como o conhecemos agora, e que solenemente, o sétimo dia, o último da semana e não o primeiro, foi abençoado e santificado pelo Eterno para Ele mesmo- esse é um memorial, um testemunho dessa criação que teve fim em 7 eras. A semana de 7 dias terrenos, encontrada em absolutamente todos os grupos humanos, mesmo os mais isolados dos mais civilizados, não se baseia em fases da lua, não se baseia em eventos astronômicos...esse estabelecimento veio de Deus mesmo, e um dos propósitos é que nos lembremos de que temos um Pai, o Próprio Criador do Universo, sendo o universo portanto coisa criada, e somos, todos os seres humanos, irmãos. No sétimo dia, todos os seres humanos são ordenados parar para descansar (hebraico: shabat: descanso): um dia de harmonia, sossego e muita paz, como foi o resultado final da criação. E esse é o resultado de se viver em harmonia com YHWH, O Criador, O Senhor do Shabat. Lembre-se: esse dia tem Dono, é o dia do Rei do Universo, a ser lembrado ao final de todas as semanas! Aleluia!

 

Uma outra observação, é que o ser humano fez uma imensa confusão criando muitos calendários! Confusão nunca é boa, e isso torna o registro dos fatos passados uma tarefa bem complexa. Isaac Newton fez um trabalho tão incrível nessa área, que ele criou a área da cronologia. Depois dele, entretanto, já houve alterações inacreditáveis nos calendários. Israel tem o calendário mais antigo da Terra; agora que escrevo é datado como o ano 5774. Como colocado, hoje o dia civil começa à meia noite: nem sempre foi assim, e quem garante que não mudarão? Em meio a essas confusões que nos dificultam posicionar os fatos na linha do tempo (e portanto, não pode ter vindo de Deus), percebemos algo: a Bíblia tem um calendário particular! Para nós aqui na Terra, ele é estabelecido com cada novo dia começando após o por do sol do dia anterior. As festas estabelecidas para Israel, nos trazem revelações sobre dias que Deus tem para nós e o que nos reserva neles. Bom, mas isso não é assunto dessa parashá.

 

5- Quantos anos tem o universo?

 

Como o homem foi criado quando a Terra já estava totalmente pronta para recebê-lo, não é difícil aproximar a quanto tempo o ser humano está sobre a Terra: não a milhões muito menos bilhões de anos, mas a aproximadamente, seis mil anos. São portanto fundamentais, os relatos genealógicos na Bíblia, que aliás, também nos retratam que os primeiros seres humanos viveram por longas eras, quase mil anos, mas nenhum chegou a mil. Isso é tão verossímil que seria impossível aos seres humanos, de outra maneira, atingirem qualquer desenvolvimento tecnológico, memória, etc., sem o conhecimento adquirido pela vivência dos antepassados e repassada aos seus descendentes. A vivência dos períodos lunares, das estrelas e fenômenos cíclicos nos céus, coisas de levam muitos anos; do que faz mal e do que não faz, como fazer certas coisas e que caminho não se deve tomar, etc. Qualquer criança civilizada hoje, tem mais conhecimento acumulado do que todas essas gerações anteriores juntas.

 

A aproximadamente 700 anos atrás, o rabino Isaac de Akko afirmou que o tempo no qual HaShem estava criando antes da criação do homem, era diferente do tempo de hoje [5]. Mostrei razões disso fisicamente. O comentário da parashá em [5], traz a história interessante de como o engenheiro físico Daniel Friedmann, em seu livro Genesis One Code, lançado neste ano de 2013, datou a idade do universo. Segundo ele, a duração de cada dia da criação seria obtida assim:

Um dia de criação = 1,000 x 365.25 x 7,000 = 2.56 bilhões de anos, sendo os fatores:

1000: do Salmo 90:4. 1 dia = 1000 anos.

365,25: a conversão dos dias terrestres em anos: 1 ano terrestre tem aprox. 365,25 dias terrestres.

7000: relacionado a ciclos cósmicos. O Talmud (Sanhedrin 97a ), escrito a 1500 anos atrás, declara que “o mundo existirá por seis mil anos, e no milésimo sétimo ano, será destruído”.

 

Friedmann está considerando que todos esses dias tiveram a mesma duração. Utilizando a Torá, do dia 1 ao dia 5, ele identificou 20 eventos da criação, e para o sexto dia, utilizou o Talmud, que descreveria o sexto dia hora a hora (no Talmud esse sexto dia vai da criação do homem à sua expulsão do Jardim na hora 12). Com isso, Friedmann calculou que o universo tem aproximadamente 13, 74 bilhões de anos.

 

Neste ano de 2013, a equipe da espaçonave Planck, que colhe dados observacionais de alta precisão, divulgou os mais recentes dados para a idade do universo: 13, 82 bilhões de anos [6]. A estimativa da idade com dados combinados dos projetos Planck e WMAP fica: 13,798 + ou - 0,037 bilhões de anos.

 

Allan Sandage foi um dos pioneiros que adotou o modelo do escanteado padre Lemaitre de um universo finito e não estacionário, o que o levou a uma carreira espetacular, cujos dados observacionais obtidos corroboraram o modelo de que o universo não existe desde sempre. Além de ter descoberto um tipo de objeto mjito distante no universo, chamdo quasar, e dentre outros feitos notáveis, ele fez uma das mais confiáveis estimativas da taxa de expansão do universo, uma medida da chamada constante de Hubble. Assim ele foi capaz de afirmar que quanto mais distantes as galáxias estão de nós, mais a luz delas recaem na faixa vermelha do espectro eletromagnético, o chamado redshit, ou desvio para o vermelho. Que revolução enorme fizeram os que seguiram a linha do padre Lemaitre, de que houve um princípio, como diz a Escritura! Após tantas descobertas sobre o universo, Sandage declarou com a própria boca ser um cristão nascido de novo. Disse:

Eu não poderia levar uma vida cheia de cinismo. Escolhi crer, e uma paz mental veio sobre mim” [7].

Vale dizer que o modelo de Lemaitre, inspirado na Escritura Sagrada, e que usa a teoria da relatividade de Einstein, diverge tando das idéias vigentes na época, que nem o Einstein creu em sua teoria da relatividade, hoje tão bem comprovada, que implicava num universo inflacionário.

 

6- Importância das Genealogias: os 10 de Adão a Noé

 

O capítulo 5 de Bereshit traz a genealogia do primeiro homem, Adão, até Noé. Revelações incríveis estão contidas aí, muitas explicitamente, como a elevada idade desses primeiros seres humanos, coisa discutida nas nossas linhas anteriores. Duas coisas incríveis quero destacar nela, por ora. A primeira, é que houve um homem muito especial chamado Enoch. A Escritura registra dois seres humanos que foram tomados por Deus, isto é, que não morreram: Enoch: Bereshit 5:24; e o profeta Eliahu. Enquanto de Eliahu a Escritura diz que ele foi tirado da Terra levado por carros de fogo, fato testemunhado por seu assistente, de Enoch não temos tal descrição; mas em toda a genealogia, é dito de cada pessoa, explicitamente, que ela morreu. Menos Enoch, cuja genealogia termina com: “Deus o tomou para si”. Enoch não é citado na Escritura somente em Bereshit. Na epístola de Judah, que foi um dos doze apóstolos do Nosso Senhor, é citada uma profecia de Enoch, o sétimo depois de Adão, no verso 14, sobre a vinda do Mashiach com Suas santas miríades, para exercer juízo contra todos, inclusive sobre as palavras insolentes proferidas contra Ele, O Mashiach.

 

O Livro de Enoch [8] não faz parte do cânon sagrado; é considerado um livro apócrifo, mas sua leitura é interessante e eu recomendo fortemente. Lembre-se que Enoch ter profetizado e o que ele profetizou, foi tido como certo pelos apóstolos do Senhor e o registro consta no cânon sagrado não apenas em um livro, mas em Judah, Hebreus e 2 Pedro, livros da B´rit Hadashá (Novo testamento), cujos rolos foram encontrados  no Mar Morto junto com os rolos das demais Escrituras. A referência [8] é uma edição em português, anotada de forma bastante científica, e a profecia está no capítulo 2, e pode ser encontrada facilmente no Google Docs.

 

6.1- As 10 gerações de Adão até Noé

 

A segunda coisa que quero deixar registrado agora como super interessante nas genealogias, essa de Bereshit 5 em particular, é que, colocando em linha, na ordem, os nomes das 10 gerações de Adão até Noé, o significado hebraico deles nos conta a história da salvação do ser humano pelo Mashiach! [9]. Veja:

            Adão             =          Homem/humanidade/vermelho

            Seth               =         Designado

            Enos              =          Mortal

            Cainã            =          *Possuidor/Dor

            Maalalel        =          O Deus Bendito

            Yared            =          Descer   

            Enoch            =         *Iniciado/Ensinando

            Matusalém    =         *Homem armado/ sua morte trará

            Lamech          =        *Moço forte/ O desesperado

            Noah               =        *Repouso/Conforto/Consolo

 

* antes da barra: traduzido da referência [10]

 

O número 10 na Bíblia, significa Lei; governo; um ciclo completo [11]. Depois de todas essas coisas, haverá o estabelecimento do Reino do Mashiach, e esse reino jamais terá fim, como está revelado no livro do profeta Daniel. Deus fará novos céus e nova Terra, onde só habita justiça, e ela chama tudo isso, de “primeiras coisas”. Tudo isso, desde Bereshit 1.1, faz parte de um grande ciclo...as primeiras coisas, de algo mais radiante que virá. O melhor ainda está por vir! Shalom!

 

7- Referências:


[ATI] Antigo Testamento Interlinear V.1. Sociedade Bíblica do Brasil, 2012.

[1] Jocelyn Bell-Burnell, Facebook, post em 10 de agosto de 2013.

[2] Official Web Site of Nobel Prize, acesso em 27/09/2013. http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/physics/laureates/2011/

[3] Bíblia de Estudo Dake

[4] Bedford, Freeman & Worh Publishing Group Home Page, 2012. Acesso em 29/09/2013. http://bcs.whfreeman.com/universe7e/content/ch02/0203003.html

[5] Parashá Bereshit. In: AISH. Acesso em 26/09/2013. http://www.aish.com/tp/ss/ssw/223818621.html

[6] Age of Universe – wikipedia. Acesso em 29/09/2013. http://en.wikipedia.org/wiki/Age_of_the_universe

[7] The Telegraph, 21 nov 2010. Web site. Acesso em 29/09/2013. http://www.telegraph.co.uk/news/obituaries/science-obituaries/8150004/Allan-Sandage.html

[8] Livro de Enoch. Google Docs. Acesso em 29/09/2013.

[9] Jim Jacob, Esq.: A Lawyer´s Case for God. In: Oxana Site. Acesso em 29/09/2013. http://oxanasite.com/category/friends-promotions/

[10] Orlando Boyer: Pequena Enciclopédia Bíblica. Ed. Vida, 1978. 1999, 2ª reimpressão.

[11] Dan Duke: Nomes e Números Bíblicos. Dynamus, 2003.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

TYNDALE HOUSE: UMA DAS MELHORES BASES DE DADOS SOBRE ASSUNTOS BÍBLICOS

TYNDALE HOUSE: UM UNIVERSO DE EXCELÊNCIA QUANDO O TEMA É "BÍBLIA"
Esta dica vale tanto a pena, que merece esse post! a TYNDALE HOUSE RESIDENTIAL CENTRE FOR BIBLICAL RESEARCH provavelmente é o mais fino repositório de dados do mundo especializado em assuntos bíblicos do mundo: é muito amplo mesmo, com aquela reconhecida excelência acadêmica do Reino Unido, e certamente dá par ficar um dia inteiro para explorá-lo razoavelmente. A idéia é que teologia não é para um grupo restrito de acadêmicos, mas para todo que quiser! Eu encontrei lá o famoso JASTROW DICTIONARY de termos aramaico-inglês (o link está ao lado), totalmente online e com vários recursos; léxicos, enciclopédias (sim, sim, a judaica está lá, obvimente!), livros raros online e também disponíveis para download; softwares bíblicos, gratuitos e/ou recomendados, de todo tipo; fontes digitais; links para as mais excelentes bibliotecas universitárias, como a Cambridge, no tópico "Bíblia" e assuntos de religião. Encontrei lá o link de uma coleção de reviews de altíssimo nível, chamado iTANAKH, cobrindo arqueologia, livros não canônicos, todo o cânon, dentre mais.

O material não é apenas escrito, mas também discussões feitas na própria Tyndale House são disponibilizadas em vídeo, dispostos DIDATICAMENTE através de um roteiro escrito, simples e bem resumido, tópico a tópico dentro daquele tema (esse pessoal é demais!). Veja por exemplo, os temas "same-sex marriage", "secularism"... Não há como explorar essa página e não crescer com as questões colocadas, ainda que lidas só de relance: algo colocado num nível que talvez o visitante ainda não pensara...Enfim, ela também é um centro que gera conhecimento e o agrega a milhões de nós, fazendo tudo convergir numa estrutura que então, toma os caminhos do mundo. É simplesmente fantástico, uma bênção. Esse link da TYNDALE HOUSE é uma porta para um universo de conhecimento em assuntos bíblicos como nunca vi igual! Tente! E portanto, colaborar com eles é colaborar para o mundo. Que tal? O link, é este aqui:

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

A NATUREZA DO VERDADEIRO MASHIACH E UMAS PALAVRAS AOS DESCENDENTES DE AVRAHAM


A NATUREZA DO VERDADEIRO MASHIACH E UMAS PALAVRAS AOS DESCENDENTES DE AVRAHAM

Imagem: Yeshua nascido em Belém da Judéia e colocado numa manjedoura. Fonte: autor desconhecido.

No meu último post, apresentei o testemunho Flaviano sobre Jesus, reconhecido por ele como O Mashiach. Um outro historiador, médico, chamado Lucas, também escreveu um documento histórico, o mais minucioso, sobre a vida do Senhor Jesus. Também os seguidores de Jesus chamados Mateus e João, escreveram sobre Sua vida, e ainda Marcos, compondo 4 livros chamado Evangelho. Estes livros se encontram na íntegra, na Bíblia Judaica Completa (Complete Jewish Bible), na tradução de D. H. Stern, a tradução que mais utiliza termos hebraicos e portanto, a mais próxima da cultura hebraica.

Existem CENTENAS de profecias messiânicas na Bíblia que revelam as características e a vida do Mashiach, desde o livro de Gênesis! a primeira, que a mulher teria um filho que esmagaria a cabeça da serpente. Ao ler em Gênesis a exclamação de Eva quando nasceu Caim, seu primeiro filho, é de se pensar que ela poderia ter achado que aquele era o que esmagaria a cabeça da serpente: satanás, por meio de quem o ser humano foi tentado e falhou, permitindo que o pecado fizesse desde então, parte do planeta Terra, com todas as desgraças que ele traz, sendo sua consumação, a própria morte. Mas enfim, Caim foi bem o contrário: foi o primeiro homicida, um assassino, o homem que trouxe a primeira morte, assassinando seu próprio irmão, pelo pecado terrível da inveja.

Milhares de anos depois de Eva e Adão, o profeta Isaías, no capítulo 9, versos 6 e 7 do seu livro, traz à tona pela eternidade, as características do Mashiach. De maneira audaciosa e que não pode acontecer, a tradução da Bíblia Hebraica da Ed. Sefer, interferiu nesse texto,  de maneira direta, sem qualquer nota de rodapé, colocando parênteses e chaves como se fizessem parte do texto, sem avisar ao leitor, chegando ao cúmulo de colocar um nome próprio dentro do texto: o nome do rei Ezequias, que NÃO ESTÁ lá: "(...) por isso o maravilhoso Conselheiro, o Deus Todo-Poderoso e Pai Eterno, alcunhou-o (a Hizkiáhu [Ezequias], o filho de ahaz) de Sar-Shalom ("Príncipe da Paz"), para consolidar seu governo e para que sobre o trono de David e seu reinado não cesse jamais de haver paz, que será estabelecida e mantida através da justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do Eterno dos Exércitos há de tornar isto realidade."

Se você conhece a história de Israel, sabe que isto não foi a realidade e tampouco faz o menor sentido a profecia, ficando sem pé nem cabeça: o reinado do rei Ezequias teve fim sim, e depois dele, que paz houve? tanto o reino de Israel como o de Judá deixaram de existir por causa de seus pecados, e o povo foi levado cativo para o exílio, exatamente como os profetas haviam anunciado. Mas Deus os traria de volta quando chegasse o tempo, porque Ele É Fiel! enfim, Ezequias não era o príncipe da paz, seu reinado teve fim e o reino inteiro teve fim depois dele, mas a profecia diz que o reino da criança que viria, NÃO TERÁ FIM, PARA SEMPRE! Nenhuma dessas são palavras ao acaso!

Todos nós morremos. Portanto Isaías está revelando muita coisa! ele está falando de um REI E UM REINO QUE VÃO DURAR PARA SEMPRE, E É UM REINO DE JUSTIÇA E ASSIM SERÁ ESTABELECIDA A PAZ, A VERDADEIRA PAZ!

O texto de Isaías 9 está falando precisamente do Mashiach. Estou colocando aqui a tradução em português de Almeida Revista e Atualizada:
6 " Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.
7 Para que se aumente o seu governo e venha paz sem fim, sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto."
Na Bíblia Judaica Completa, lemos:
" Pois uma criança nasceu para nós, um filho nos foi dado; o domínio repousará sobre seus ombros, e a ele será dado o nome Pele-Yo´etz El Gibor Avi-´Ad Sar Shalom [Maravilha de Conselheiro, Deus Poderoso, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz], de modo que estenda o domínio e perpetue a paz do trono e do reino de David, para mantê-lo e sustentá-lo por meio da justiça e da retidão desde agora e para sempre. O zelo de Adonai-Tzva´ot o realizará". 

Enfim nós vemos DUAS CARACTERÍSTICAS ABSOLUTAMENTE EXTRAORDINÁRIAS DESSA CRIANÇA QUE IRIA NASCER EM ISRAEL- posto que está claro que esse filho seria dado "para nós", e nasceria DA LINHAGEM DE DAVI: seu Nome seria DEUS FORTE, PAI DA ETERNIDADE. ESSAS DUAS CARACTERÍSTICAS SÃO ATRIBUTOS SOMENTE DE DEUS! ISAÍAS ESTÁ DIZENDO QUE DEUS IRIA SE FAZER CARNE E SANGUE, E VIR COMO UM MENINO DA FAMÍLIA DO REI DAVI! No capítulo 53 de Isaías, nós vemos mais características do Mashiach: ELE IRIA SOFRER, E FICAR O MAIS DESFIGURADO DOS HOMENS, E ELE LEVARIA SOBRE SI MESMO OS NOSSOS PECADOS! ESTÁ LÁ, BEM CLARO! QUAL É A DÚVIDA??? Somente um Homem cumpre essas e todas as outras profecias messiânicas: JESUS DE NAZARÉ! E o testemunho do Seu grande poder que ressuscitou até mortos, foi testificado por escrito não só na Bíblia, mas também por Flávio Josefo. Ele ressuscitou, como o exemplo da ressurreição de todos os justos: Ele É o nosso exemplo em todo o bem! Ele É o Caminho, a Verdade e a Vida! Ele cumpriu o sacrifício expiatório pela humanidade inteira: e por isso mesmo, mesmo aqueles que não o reconheceram dentre o Seu próprio povo, estão impedidos até hoje, de sacrificar cordeiros novamente, porque aquele cordeiro era um símbolo do Mashiach que viria derramar o Seu sangue como sacrifício pela humanidade inteira. ENTRETANTO...
...As profecias ainda não se cumpriram todas! falta pouco: ELE MESMO VIRÁ, NÃO MAIS COMO O CORDEIRO, MAS COMO O LEÃO DE JUDÁ, O HOMEM DO CAVALO BRANCO QUE VIRÁ DE REPENTE, COMO RELATADO PELOS PROFETAS E TAMBÉM PELO APÓSTOLO JOÃO, SEGUIDOR DE JESUS. Ele virá num momento em que Israel estiver em um grande aperto: Ele PESSOAL E VISIVELMENTE, OS LIVRARÁ. E ISRAEL VAI RECONHECER INTEGRALMENTE COMO NAÇÃO, O MESSIAS QUE REJEITOU. Na verdade esse momento profético futuro de pranto e arrependimento, é proclamado a cada ano através do Yom Kipur. Esse momento vai ser o cumprimento da profecia que diz que O Senhor vai retirar o véu que cobre todos os povos. Todo joelho vai se prostrar diante de Yeshua e reconhecer que Ele É O Senhor! Aleluia! dê uma prova de inteligência: estude com vontade as profecias querendo saber a verdade, e então, não vai precisar esperar até esse momento para dobrar seus joelhos e proclamar que Yeshua É O Senhor. Porque se não for, apresente-me quem na história da humanidade, se encaixa nessas profecias. O Mashiach não é simplesmente um homem: Ele É Deus mesmo que Se tornou em figura de um homem para demonstrar o Seu amor pelo homem. Yeshua é chamado Filho de Deus porque nasceu de modo sobrenatural pela ação do Santo Espírito de Deus no ventre de uma jovem virgem judia chamada Maria: não houve a participação de um homem em sua concepção. Ele É O Criador: como posso explicar a ação de Deus, O Altíssimo? eu não posso! mas como Ele É o nosso exemplo em todo o bem, quando esta Palavra de Deus que ora proclamo é fecundada pelo Seu Espírito na alma de todos aqueles que agora a recebem, ocorre uma transformação: essa pessoa morre para os seus achismos, para si mesmo, e nasce de novo PELA PALAVRA DE DEUS, ASSIM COMO TODAS AS COISAS VIERAM A EXISTIR PELA PALAVRA DE DEUS. E SÓ O QUE É PALAVRA DE DEUS, NASCIDO DE DEUS, É QUE VAI DURAR PARA SEMPRE!
Quando Ele vier para assentar no trono do Seu reino, literalmente em Jerusalém, numa Terra que vai estar bem diferente, não terão lugar os maus, os que não morreram para si mesmos e para esse mundo e não nasceram de novo pela Palavra de Deus. Tudo o que pode ser abalado vai ser abalado agora: só o que é eterno vai permanecer. 
Aos descendentes de Abraão, todos eles, deixo a mensagem que precisam saber: que SE LEMBREM QUE EXISTE UM LINDO LUGAR JÁ PREPARADO NOS CÉUS. VOCÊS- NÓS! DEVEM IR PARA LÁ DE QUALQUER MODO, NÃO CAINDO NAS TENTAÇÕES DO MUNDO! (*)
No final do livro de Isaías, Ele descreve esse reino futuro, a Nova Jerusalém que desce dos céus, não haverá mais noite, nem pranto nem dor...haverá um reino eterno de paz, justiça, prosperidade e crescimento sem fim: Emanuel, Deus conosco, escolheu habitar entre os homens, e nós nem imaginávamos que era tanto assim! Que nada te detenha! feliz 2013!
---------
(*): Cho, David Yonggi : O apocalipse. Cap 6, pg. 159, Ed.Bom Pastor. 167 pg. Nesse capítulo há o relato da experiência da morte e volta à vida da Sra. Maxine Hurston, que viu os céus e falou com Avraham.